segunda-feira, 8 de março de 2010

Cargill amplia fábrica de amidos e adoçantes em Uberlândia

Marcelo Martins, Gregory Page, Aécio Neves, Antonio Anastasia e Odelmo Leão - Foto: Pedro Reis / Farol Comunitário
Com investimentos da ordem de R$ 197 milhões, fábrica aumentará a capacidade de produção em 70% 
São Paulo, 8 de março de 2010 - A Cargill inaugurou hoje, a ampliação de sua fábrica de Amidos e Adoçantes no complexo industrial da empresa em Uberlândia (MG), cidade considerada estratégica pela empresa por sua localização geográfica e acesso aos principais fornecedores e mercados consumidores. Com investimentos da ordem de R$ 197 milhões e geração de 70 novos empregos diretos na região, a fábrica será responsável por um incremento de 70% na capacidade de processamento de milho, matéria-prima para a fabricação de amidos e adoçantes utilizados pelos segmentos de alimentos e industrial. O investimento também inclui a geração de energia limpa no complexo industrial.  
A solenidade de inauguração contou com a presença do governador do Estado de Minas Gerais, Aécio Neves; do prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão; do CEO da Cargill, Gregory Page; e do presidente da Cargill no Brasil, Marcelo Martins. 
"A expansão da nossa fábrica de Uberlândia é um testemunho do crescimento sustentável do mercado de amidos no Brasil, da parceria singular que existe entre o setor privado e o Governo de Minas e da importância da cidade como um grande pólo agroindustrial. Estamos muito contentes, não só por celebrar a ampliação da fábrica, mas também por fazê-la de forma sustentável, com cogeração de energia, técnicas mais avançadas na área industrial e também em tratamento ambiental", afirma o presidente da Cargill no Brasil, Marcelo Martins. 
Segundo o governador do Estado de Minas Gerais, Aécio Neves, a história da Cargill no Brasil confunde-se com o processo de desenvolvimento de Minas Gerais e, em especial, do Triângulo Mineiro e de Uberlândia. "A empresa foi fundamental para deslanchar o Distrito Industrial da cidade, hoje conhecido por sua grandiosidade, mas quero salientar que nesse momento em que a economia mineira se recupera da crise mundial, a atitude da Cargill em ampliar seus investimentos em Uberlândia contribuiu, mais uma vez, para impulsionar o desenvolvimento de nosso Estado", afirma o governador. 
De fato, a intenção da Cargill com a expansão da fábrica e o consequente aumento da capacidade produtiva está relacionada ao atendimento da demanda crescente por parte das indústrias de alimentos e papel brasileiras e, também, latino-americanas. 
Na indústria de alimentos, dados da ABIA – Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação indicam faturamento aproximado de R$ 290 bilhões em 2009, um crescimento de 4,09% (deflacionado). Em 2010, o setor deverá crescer 4,5%. "Além do atendimento à demanda interna, a Cargill mantém o compromisso com a segurança dos alimentos em toda a cadeia: começando pelo plantio, passando pelo processamento, armazenagem e transporte e chegando, enfim, à comercialização", destaca Martins. 
Entre os ingredientes da unidade, o amido possui aplicação também na fabricação de papel e, com a expansão, o fornecimento à indústria também será atendido. O segmento de papéis teve um bom desempenho no segundo semestre e encerrou 2009 com uma produção 9,34 milhões de toneladas. Somente em dezembro, foram 796 mil toneladas, uma alta de 4,6% em relação ao último mês de 2008. Embora a produção anual tenha sido 0,7% menor, a expectativa da Bracelpa - Associação Brasileira de Celulose e Papel é que se mantenha o ritmo de crescimento em 2010. 
Investimentos 
Dos R$ 197 milhões, R$ 112 milhões foram destinados para as obras de ampliação da fábrica, que empregou mais de 1300 trabalhadores, durante 18 meses. Adicionalmente, os outros R$ 85 milhões foram investidos na compra de uma caldeira que permitirá a geração de energia mais limpa, ou seja, produzida a partir da biomassa, que pode ser tanto o cavaco de lenha - proveniente de florestas plantadas para esse fim - como o bagaço de cana-de-açúcar. Uma parte desses recursos contou com financiamento do BDMG - Banco de Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais.
Anteriormente, a unidade contava com um sistema para obtenção de energia a partir da biomassa proveniente somente de cavaco de madeira plantada e certificada. "Com esse investimento, conseguiremos obter internamente 70% de toda a energia utilizada pelo complexo em Uberlândia. Além disso, passaremos a contar com mais uma fonte de biomassa, também ambientalmente correta", explica Martins. 
A fábrica de Amidos e Adoçantes produz amidos de milho alimentício, industrial e farmacêutico, amidos especiais, xaropes de milho (glucose, maltose e dextrose) líquidos e em pó, óleo de milho extraído do gérmen e fibra e proteínas para ração animal. Fornece ingredientes para fabricantes de balas e confeitos, bebidas, lácteos, alimentos de conveniência e panificação, cerveja, entre outros. Também utilizam insumos do milho as indústrias de papel, papelão, química, de fermentação, têxtil e mineração. O complexo da Cargill em Uberlândia inclui as fábricas de Acidulantes e de processamento de Soja e emprega 730 funcionários diretos na região do Triângulo Mineiro.  
Números da Ampliação da Fábrica de Amidos e Adoçantes:
Investimento total: R$ 197 milhões
Investimento na ampliação da fábrica: R$ 112 milhões
Investimento em geração de energia: R$ 85 milhões
Contratações: 70 funcionários diretos
Contratações temporárias: 1300 trabalhadores
Aumento da capacidade produtiva: 70%
Autossuficiência energética: 70% 
Números do Complexo Industrial da Cargill em Uberlândia:
Total de funcionários: 730 diretos
Complexo industrial de Uberlândia: 3 fábricas (Soja, Acidulantes e Amidos e Adoçantes) 
Números do setor
Alimentos
Faturamento aproximado 2009: R$ 290 bilhões
Crescimento real do faturamento: 4,09%
Perspectiva de crescimento 2010: 4,5%
Dados ABIA – Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação.
Papel
Volume de produção em 2009: 9,34 milhões de toneladas
Produção em dez/2009: 796 mil toneladas
Variação 2008/2009: (-) 0,7%
Variação dez/2009 a dez/2008: 4,6%
Dados da Bracelpa - Associação Brasileira de Celulose e Papel 
Sobre a Cargill
A Cargill produz e comercializa internacionalmente produtos e serviços alimentícios, agrícolas, financeiros e industriais. Fundada em 1865, a companhia emprega 159.000 funcionários em 68 países. A Cargill ajuda seus clientes a alcançar o êxito por meio da colaboração e da inovação, e está comprometida a usar seu conhecimento e experiência globais para superar desafios econômicos, ambientais e sociais onde quer que faça negócios. Para mais informações, visite http://www.cargill.com/. No Brasil desde 1965, a Cargill tem sua origem no campo, a partir das atividades agrícolas, e hoje constitui uma das maiores indústrias de alimentos do País. Com sede em São Paulo (SP), a empresa está presente em 13 Estados brasileiros por meio de unidades industriais e escritórios em aproximadamente 122 municípios e cerca de 6.000 funcionários.
CDN – Comunicação CorporativaJacqueline Pereira / Edgard Carvalho
--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura