quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Cena independente de Minas no Jambolada 2009

LANÇAMENTO DO JAMBOLADA 2009 EM UBERLÂNDIA REÚNE CENA INDEPENDENTE DE MINAS GERAIS 

Festival foi aberto oficialmente na noite de ontem em evento no Museu Universitário; representantes de diversas área da cultura mineira compareceram e elevaram o Jambolada ao posto de principal evento integrador das artes realizado na cidade do triângulo mineiro 

A noite de quarta-feira (21) em Uberlândia, marcou a abertura do festival Jambolada 2009, em Uberlândia. O lançamento oficial ocorreu no charmoso Museu Universitário (Muna), com a presença dos organizadores Alessandro Carvalho e Talles Lopes. Cerca de 200 pessoas participaram, representando a cultura independente da cidade e do Estado. Muitos dos presentes eram integrantes dos coletivos que estão no triângulo mineiro para participarem do 1° Encontro Fora do Eixo Minas, que integra a programação do festival. São nove coletivos, de nove municípios. 

Talles, que faz parte o coletivo "Goma: Cultura em Movimento", de Uberlândia, e é um dos fundadores e organizadores do Jambolada, deu início resgatando um pouco da história do festival e seus desdobramentos até a realização desta que é a quinta edição. Para ele, o festival, criado em 2005 com foco na música independente, ganhou corpo, musculatura, e hoje passa a dialogar com diversos segmentos da produção artística. "O fato é que crescemos. E dessa forma, naturalmente, começamos a integrar outras áreas ao festival. Hoje, temos ações de audiovisual, meio ambiente, artes cênicas e artes plásticas, entre outras. Aos poucos caminhamos para transformar o Jambolada em um evento de artes integradas". 

Alessandro, também fundador e organizador do Jambolada, e integrante do núcleo de produção "Valvulado: Cultura Amplificada", destacou o fato do festival fortalecer a cena musical do Estado, mas, principalmente, a de Uberlândia. "É o único festival onde cinco artistas locais estão lançando discos. Isso mostra que o Jambolada passou a ser uma vitrine importante para essas bandas". Para Ale, a cena independente da cidade se estruturou e passou a ser interlocutora de um movimento maior e mais solidificado, com objetivo de circular não apenas localmente, mas fazer shows e se apresentar em outros estados também. 

O professor da Universidade Federal de Uberlândia, Lu de Laurentiz, organizador do projeto Arte na Praça, parceiro do Jambolada, foi convidado para participar do lançamento compondo a mesa de abertura. Lu resgatou momentos da história da cultura brasileira para fazer uma relação com esse novo movimento que vem efervescendo a arte no país. Chamou os organizadores do Jambolada de "metralhadoras da cultura" e provocou uma reflexão sobre a cena de Uberlândia, que vem se fortalecendo e crescendo com criatividade e ousadia. 

Após o lançamento, os presentes participaram de um coquetel oferecido pelo festival. A programação do Jambolada continua nesta quinta-feira, com atividades do 1° Encontro Fora do Eixo Minas, no Goma, e dois painéis de debates, no Muna: às 19h, o "Painel Música Minas  Apresentação do Fórum Mineiro da Música" e às 20h o "Painel Conexão Vivo".  

PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

http://jambolada.blogspot.com/2009/10/programacao-completa-21-2310.html 

SITE OFICIAL JAMBOLADA: www.jambolada.com.br


Rafael Minoro FUMAÇA CORP.
--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura