quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Como expandir o seu negócio? Conheça o Crescer - Programa Nacional de Microcrédito

Como conseguir dinheiro para investir? Conheça o Crescer – Programa Nacional de Microcrédito
O lançamento oficial do programa será na próxima segunda-feira (31), às 18h30, na sede da Aciub

Você é costureira e quer comprar uma nova máquina de costura? É vendedor de pipocas e precisa de um novo carrinho? É confeiteiro e quer triplicar sua produção de doces? Agora está mais fácil e barato conseguir crédito para ampliar o seu negócio e aumentar sua renda. A Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub), em parceria com a Prefeitura de Uberlândia, Sebrae-MG, Banco do Brasil, Caixa e Governo Federal, promove na próxima segunda-feira (31), às 18h30, o lançamento oficial do Crescer – Programa Nacional de Microcrédito. A apresentação do programa será realizada no auditório da Aciub, na avenida Vasconcelos Costa, 1.500, bairro Martins.

O Crescer foi criado pelo governo federal com o objetivo de oferecer crédito aos micro-empreendedores do país, com as melhores condições de prazo e encargos financeiros, proporcionando assim a geração de renda e emprego para os brasileiros. O programa deve beneficiar proprietários de bancas de jornal; comerciantes de livros, revistas e CDs; donos de bares, mercearias, quitandas, padarias, comércios de alimentos, borracheiros, funileiros, eletricistas, sucateiros, cabeleireiras, manicures, camelôs, ambulantes, chaveiros, sapateiros, serralheiro, tapeceiros, costureiros, feirantes, lavanderias, comércio de utensílios domésticos, ferragens, artesanatos, bijuterias, roupas, cosméticos, produtos de limpeza e comércio de doces e salgados, entre outros. 

O Programa Nacional de Microcrédito foi criado para empreendedores com faturamento de até R$ 120 mil ano. Através deste programa o governo federal pretende atingir cerca de 3,4 milhões de empreendedores até o final de 2013. O diferencial desse programa é que ele não exige garantia de pagamento para quem está adquirindo a dívida. As taxas de abertura de crédito são de 1% sobre o montante. Os juros são de até 8% ao ano. O valor disponibilizado pelo governo federal para essa linha e todo país é de R$ 3,15 bilhões. O crédito tem limite de R$ 15 mil por empreendedor. O prazo para pagamento poderá ser de até 36 meses e os empreendedores poderão optar pelo capital de giro ou investimento.

Treinamento
Para adquirir um empréstimo por meio do Crescer os interessados devem procurar o balcão de atendimento na sede da Aciub, onde receberão todas as instruções necessárias. Antes de solicitar o crédito, o empreendedor também poderá participar das palestras e oficinas gratuitas do Sebrae-MG. Nos dias 1º, 22 e 29 de novembro, das 9h às 11h, e nos dias 3, 17 e 24 de novembro, das 14 às 16h, será promovido o curso "Como se tornar um empreendedor individual". No dia 16 de novembro, das 9h às 11h, e nos dia 1º e 30 de novembro, das 14h às 16h, será realizado o curso "Planejando a abertura de sua empresa: por onde começar". As palestras acontecerão na sede do Sebrae-MG, na avenida Floriano Peixoto, número 1, Centro.

O que é um Micro-empreendedor Individual (MEI)
 O Micro-empreendedor Individual (MEI) foi criado no Brasil para que os trabalhadores informais estejam dentro da Legalidade e principalmente para provar que o trabalho formal é muito mais rentável do que trabalho informal. Esta em vigor desde o dia 1º de julho de 2009. Os profissionais autônomos e micro empresários podem optar por se legalizar abrindo uma MEI.

O MEI foi introduzido pela Lei Complementar 128/08 e inserido na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/06) que possibilita a formalização de empreendedores por conta própria como costureiras, salgadeiras, quitandeiros, quiosqueiros, açougueiros, verdureiro, mecânicos entre outros.

As principais características da MEI são:

- Empresa individual (sem sócios)

- Faturamento mensal até 3 mil reais

- Ter um empregado que receba salário de somente um salário mínimo ou piso da categoria

- A atividade da empresa tem que se enquadrar no simples nacional

- Não ter empresa em seu nome nem participar de outra empresa como sócio 

via Lucas Barbosa | G.A.
-- 
FarolCom | Coletivo de Imprensa
rede web de informação e cultura