segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Rios Voadores mesclam ciência e educação ambiental

Um projeto pioneiro, que busca reunir informações sobre um fenômeno metereológico que transporta vapores de água da Amazônia para as demais regiões do Brasil. Conhecido como "Rios Voadores" devido à enorme quantidade de água que passam sobre as cidades carregadas pelo vento, o projeto é realizado em apenas seis cidades brasileiras e alia a pesquisa científica à educação ambiental.

Uberlândia foi uma das contempladas e tem 40 professores das redes municipal e estadual como focos de capacitação para levar a pesquisa e o estudo desse fenômeno de cursos de água atmosféricos às salas de aula. As oficinas de formação tiveram início em junho e os resultados serão apresentados no Centro Municipal de Estudos e Projetos Educacionais Julieta Diniz (Cemepe), nesta terça-feira (13), das 13h às 17h.

As apresentações serão avaliadas pelo bacharel em Química e Geografia e doutorando em Paleoceanografia, Caio Augusto Magalhães. Em Uberlândia, o projeto conta com a parceria da Secretaria Municipal de Educação, Secretaria de Estado da Educação e Petrobrás.

O "Rios Voadores" é o primeiro projeto no mundo para identificar a origem do vapor de água transportado pelas massas de ar vindos da Amazônia e quantificar o papel da evapotranspiração da floresta amazônica nas chuvas que caem nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil.

A idealização dos estudos é de Gérard Moss, engenheiro mecânico nascido na Inglaterra e naturalizado brasileiro. Moss também é um aviador ambientalista que já deu a volta ao mundo duas vezes a bordo de um avião leve. Em outubro, está prevista em Uberlândia uma exposição de Gérard Moss com fotografias, textos, animações digitais e um balão usado em pesquisas na Amazônia.

Projeto Rios Voadores
13 de setembro, das 13h às 17h
Cemepe – Avenida Professor José Inácio de Souza, 1958, bairro Brasil

via Secom PMU
-- 
FarolCom | Coletivo de Imprensa
rede web de informação e cultura