sexta-feira, 29 de abril de 2011

Dia 1 de maio, domingo, Show "Nossos Sertões" com Karine Telles - Projeto Mulheres de todo canto

Este show é uma viagem por canções, do sertão para o mundo. Considerando que somos retirantes desde que saímos do útero da mãe e que música é a maior das formas de sentir o mundo e ser tocado pelo que está ao redor. O espetáculo inicia citando Guimarães Rosa, que avaliza essa viagem interior ao escrever "O sertão é dentro da gente". A idéia de sertão e de ser retirante permeia todo o roteiro, como um manifesto existencialista de solidão e de encontros, almejando o maior encontro de todos que é o que se dá de nós, conosco mesmos.

Itamar Assumpção é quem dá o aval seguinte, quando é lembrado em "Aprendiz de feiticeiro", onde diz "São Paulo é o meu sertão". Nesse ponto inicia-se a celebração do encontro da intérprete com a obra de Eduardo Gudin, que tem três canções no roteiro, incluindo a inédita "Tempo de espera", em parceria com Paulo César Pinheiro. Esse samba vale como um presente de boas vindas, do Gudin para a Karine, que saiu da sua terra, onde é cantora conhecida e respeitada, para trilhar novos caminhos em São Paulo. Sim, a intérprete é, também ela, retirante.

Já que o coração da gente também é um sertão, Vinícius de Moraes e Chico Buarque não podiam deixar de comparecer com músicas de amor. Está certo, mais que com músicas de amor, eles comparecem com músicas de dor de cotovelo... Nesse quesito, o repertório trás também "Saudade não mata não", saboroso samba de Sueli Telles, tia da cantora, composto usando eu lírico masculino, contando a história de um ritmista do Salgueiro que ela conheceu quando foi trabalhar no Rio de Janeiro, em uma casa de família, e que lá ela deixou ao voltar para Minas.

Do mosaico de canções desse repertório, ressalta a versatilidade da intérprete que ama o samba, onde tem seu porto seguro, porém não deixa de navegar livre e lindamente pela nossa rica Música Popular Brasileira, de todos os cantos e ritmos. Se tudo é sertão, nessa noite Milton Nascimento, Tom Jobim, Luiz Gonzaga, Guinga, Baden Powel, João do Vale, Consuelo de Paula, João Pernambuco, Hermínio Belo de Carvalho, Ná Ozzetti, Edu Lobo, Sérgio Santos, juntos com outros Compositores, traduzem dentro dos seus variados estilos, seus "sertões particulares".

Onde a gente se encontra, aí está nosso sertão. Então, é importante não perder o fio da meada para que não nos percamos pelos desvãos dos caminhos do mundo. Por isso, cantar raízes, influências e encontros marcantes da trajetória de artistas resulte em propostas tão belas e ricas quanto as que esse show realiza.

Edson Rodrigues Jr

 

Ficha Técnica:

Voz: Karine Telles

Violão: Paulinho Grassmann

Percussão: Bruno Guazina

Roteiro e Direção: Edson Rodrigues Jr

Direção Executiva e Idealização do projeto: Haroldo Rezende

-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa