quinta-feira, 7 de abril de 2011

Coleta Seletiva será ampliada no município

Daniel Nunes/Secom PMU


O projeto de coleta seletiva em Uberlândia lançado em janeiro de 2011 será ampliado neste mês de abril. Desta vez, os beneficiados serão os moradores do bairro Tibery e dos condomínios verticais do Fundinho.

A divulgação do projeto já está sendo feita junto aos moradores dos bairros. No caso do Tibery, a coleta seletiva entrará em funcionamento assim que as visitas dos servidores da prefeitura às residências do setor terminarem.

Já no bairro fundinho, 27 condomínios verticais terão tambores adequados para receber os materiais recicláveis. O recolhimento será feito toda quarta-feira e terá início na próxima semana.

"Nós consolidamos o projeto no bairro Santa Mônica, que foi o primeiro local a receber a coleta seletiva. O retorno positivo da população desse setor foi fundamental para dar seqüência ao trabalho", disse o secretário municipal de Serviços Urbanos, Wilmar Ferreira.

Ainda segundo o secretário, outro fator favorável é a diminuição de lixo destinado ao aterro sanitário. O levantamento atual da secretaria constatou uma redução de 11% na geração de lixo por pessoa no bairro.

"A coleta seletiva é uma medida que precisa de conscientização da população, pois com ela podemos diminuir direta e indiretamente os impactos ambientais", ressaltou Wilmar Ferreira.

 

Dia-a-dia da coleta

A coleta seletiva facilita a separação e a destinação do material para reciclagem. O recolhimento no bairro Santa Mônica é feito às terças e quintas das 8h às 18h por quatro caminhões que emitem um sinal sonoro. Todo o lixo recolhido como papel, plástico, vidro e metal é encaminhado às entidades parceiras da prefeitura na reciclagem: a Associação dos Recicladores e Catadores Autônomos de Uberlândia (Arca), a Cooperativa dos Recicladores de Uberlândia (Coru) e a Associação dos Coletores de Plástico, Pets, PVC e Outros Materiais Recicláveis (Acopppmar).

 

Fillipe Alves | Secom PMU

-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa