quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Mais de 10 mil pessoas são atendidas pelo Programa Remédio em Casa

        Pacientes com diabetes, hipertensão, acamados ou com dificuldades de locomoção atendidos na rede municipal de saúde, não precisam ir até as unidades de saúde para retirar seus medicamentos. Implantado pela administração do prefeito Odelmo Leão em 2006, a o Programa Remédio em Casa dá mais segurança e tranqüilidade no tratamento desses pacientes. "Quando assumi a Prefeitura percebi que alguns pacientes não faziam o tratamento corretamente por não terem condições de ir até às UAIs ou Postos de Saúde, buscar os medicamentos. Imediatamente, determinei que o programa fosse implantado na cidade", destacou o prefeito Odelmo Leão.

            Só em 2010, o Programa Remédio em Casa atendeu 10.591 pacientes. Os medicamentos são entregues todos os meses. "O paciente recebe o medicamento para 30 dias de tratamento. Antes de terminar os remédios, uma nova remessa é enviada", explicou a coordenadora da Assistência Farmacêutica do Município, Raquel Aparecida Botelho.

            Sete motoboys trabalham na entrega. O atendimento em casa segundo a aposentada Elvira Alves Pequena, melhorou a vida dela e do marido Benedito Pedro Dionísio. "Antes, tínhamos que ir até a UAI Tibery buscar os remédios e ficávamos com medo de ir sozinhos até a unidade. Agora, os comprimidos de pressão e diabetes chegam todos os meses em nossa casa. Foi a melhor coisa que aconteceu", contou a aposentada.

            De acordo com a dona de casa Argentina Barbosa da Costa, os entregadores são educados e pacientes com os usuários. "Chegam na casa da gente sempre sorrindo e dispostos a ajudar. Posso contar que todo mês meus remédios de pressão e diabetes serão entregues. Nunca mais deixei de tomar os comprimidos por falta de medicamento", disse.

            Para ser beneficiado pelo Programa Remédio em Casa, o paciente deve realizar ou atualizar o cadastro na rede municipal e no Programa de Hipertensão de Diabetes. A primeira entrega é realizada na farmácia e posteriormente ele passa a receber os medicamentos em casa durante o período máximo de 6 meses ou conforme determinação médica.

Rafael Guimarães | Secom PMU

-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa