terça-feira, 21 de dezembro de 2010

CDL forma 1ª turma de Jovem Aprendiz

40% dos formandos já estão efetivados 

 

Toda experiência nova que nos deparamos dá aquele friozinho na barriga. O primeiro dia de aula, a primeira apresentação em público, o primeiro emprego. Fala-se tanto em mercado de trabalho, carreira e emprego porém, alcançar alvos sólidos é uma tarefa que exige esforço e qualificação. 


A Fundação CDL, por meio do Projeto CDL Aprendiz abre oportunidades de trabalho e capacitação para adolescentes de baixa renda, com idade entre 15 e 18 anos durante o ano todo. Afinal, as oportunidades para o primeiro emprego existem, mas para os mais preparados. Hoje (21), será realizada no Centro de Convenções da CDL Uberlândia, a formatura da primeira turma de jovem aprendiz. A solenidade será às 19h e reunirá familiares e convidados.


O processo começou há dois anos, num processo de seleção feita pela CDL, por meio de provas de conhecimentos básicos. Os aprovados foram encaminhados às empresas inseridas no programa, contratados por prazo determinado e hoje cerca de 40% destes estão efetivados. O restante concorre às vagas disponíveis pelas 49 empresas parceiras do Programa, na qual 90% são associadas à entidade. Atualmente, a CDL conta com três turmas abertas, com 30 alunos matriculados em cada uma.


A coordenadora da Fundação CDL, Bania Poli ressaltou que o Programa CDL Aprendiz tem como principal objetivo proporcionar, na forma da lei, aos jovens aprendizes contratados pelas empresas do Setor de Comércio, Serviços e Indústrias; competências necessárias ao desenvolvimento de uma atuação profissional qualificada e responsável.


O Programa conta com 100 jovens. Todos têm a oportunidade de aplicar o que aprendem no curso, incluindo aulas de rotinas administrativas, contabilidade, departamento de pessoal e financeiro, além de atendimento ao cliente, postura profissional, etiqueta e até oratória. "O curso de formação administrativa possibilita a estes jovens uma grande oportunidade de desenvolvimento e ascensão nas suas carreiras, visto ser uma das áreas mais demandadas. Em suma, o programa é realmente um educar para o trabalho", acrescentou Poli.


Para o presidente da CDL, Celso Vilela, a contratação do jovem aprendiz representa uma economia de 30% para as empresas. "É gratificante ter parceiros que se preocupam com a educação e dão oportunidades a quem quer trabalhar. Precisamos preparar os jovens que serão o futuro de nosso país", finalizou.   

 

Alitéia Milagre | Serifa

-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa