sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Mais de dois milhões de ações de combate à dengue foram realizadas pela PMU em 2010


A Prefeitura de Uberlândia (PMU) trabalha durante o ano inteiro para manter sob controle um dos maiores problemas de saúde pública mundial: a dengue. Isso acontece porque o clima quente e úmido, típico das regiões tropicais, é favorável para a proliferação mais rápida do mosquito transmissor (Aedes aegypti) nos centros urbanos.

De janeiro até novembro de 2010, a PMU desenvolveu mais de dois milhões de medidas para eliminar os focos do mosquito. Essa missão conta com a colaboração de 479 agentes de saúde do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). "A Administração Municipal tem consciência que é um trabalho permanente e que a dengue é uma doença perigosa, por isso não descansamos um minuto no combate ao mosquito. O poder público vem fazendo a sua parte e contamos sempre com a colaboração de toda a sociedade nessa força-tarefa", afirmou o prefeito Odelmo Leão.

Nas visitas aos domicílios e comércios é feito um trabalho preventivo e de tratamento com veneno nos locais. Até novembro deste ano, foram mais de um milhão de visitas. O trabalho realizado juntamente com as imobiliárias também tem contribuído para reduzir os focos, já que os agentes têm condições de fazer vistorias em alguns imóveis fechados da cidade.

Outro número expressivo é o de vedação de caixas d'água. Desde o início do projeto, em 2007, até este mês, 14 mil reservatórios sem tampa foram vedados, o que diminuiu a existência dos focos permanentes.

O cadastro de todas as borracharias da cidade possibilitou que os agentes fizessem a coleta de mais de 220 mil pneus velhos só neste ano.

Outra ação importante foi o recadastramento de todos os ferros-velhos. Os estabelecimentos recebem tratamento com larvicida e adulticida.

Os pontos de ônibus têm acompanhamento diário das equipes para manter as coberturas livres do acúmulo de água. Em casas com piscinas, o CCZ está montando um cadastro dos imóveis para orientar os proprietários dos cuidados que devem ser mantidos, especialmente, se o morador ficar ausente por longos períodos. Quanto aos locais abandonados, a ideia é monitorar as piscinas para que não acumulem água e fiquem tratadas.

            Se em alguma região for constatado algum caso suspeito, o CCZ executa uma tarefa conhecida como bloqueio da transmissão, num raio de 300 metros do local, que consiste no uso de máquinas, dentre elas o fumacê, para exalar solução química contra o mosquito.

As empresas que possuem tanques de decantação recebem um tratamento especial. O CCZ, um dos pioneiros nessa ação, coloca peixes lebiste (barrigudinho) que comem as larvas do mosquito. "Os reservatórios são criadouros em potencial e por isso devem ter todo o cuidado", disse o coordenador do Programa Municipal de Controle da Dengue, José Humberto Arruda.

            Como parte das ações, a conscientização tem um papel fundamental. Há equipes que trabalham diariamente para esclarecer a população sobre as formas de prevenir a dengue. Até agora, quase oito mil palestras foram realizadas por agentes de saúde em diversas instituições, como escolas e empresas. Quem quiser entrar em contato com o CCZ para tirar dúvidas, solicitar visitas, recolhimento de objetos, vedação de caixas d'água ou outros serviços pode ligar para o Disque-dengue: 3213-1470.

 

Mutirão Cidade Limpa

 

O programa é um conjunto de ações que também contribuem para eliminar os focos do Aedes aegypti. O mutirão conta com serviços de capina e roçagem, terrenos, poda de árvores, tapa-buraco, desobstrução de bueiros e bocas-de-lobo, dentre outros. Neste ano foi feita a limpeza e desobstrução de mais de 16 mil bueiros, foram retirados quase 20 mil metros cúbicos de entulho e utilizadas cerca de 12 mil toneladas de massa asfáltica para tapar buracos.

 

Números CCZ

 

 

Ações de pesquisa

2005 a 2010 – 275.241

2010 – 76.590

 

Visitas domiciliares

2005 a 2010 – 5.340.991

2010 – 1.019.689

 

Visitas aos imóveis (imobiliárias)

2008 a 2010 – 9.592

2010 – 3.991

 

Visitas aos imóveis (particulares)

2010 – 678

 

Visitas aos imóveis (abandonados)

2010 – 2.600

 

Visitas às propriedades da zona rural

40 localidades e 4 distritos

4.241 visitas

 

Visitas a ferros-velhos

2005 a 2010 – 68.577

2010 – 14.932

 

Pneus recolhidos

2005 a 2010 – 998.071

2010 – 222.496

 

Visitas de monitoramento de peixes em tanques de decantação

2008 a 2010 – 3.085

2010 – 1.668

 

Visitas aos PSFs para levantar informações sobre focos de dengue nas comunidades

42 unidades de PSF visitadas

2005 a 2010 – 3.880

2010 – 588

 

Ações de bloqueio próximo às residências com casos confirmados de dengue

2005 a 2010 – 220.078

2010 – 57.626

 

Orientação nos canteiros de obras para o controle e combate à dengue

2010 – 33 obras visitadas

 

Caixas d'água vedadas

2007 a 2010 – 14.187

2010 – 2.605

 

Cadastro de piscinas

2008 a 2010 – 4.208

 

Retirada de objetos dos domicílios

2008 a 2010 – 386 toneladas

2010 – 112 toneladas

 

Agentes CCZ

2005 – 157

2010 – 479

 

Disque-dengue

2005 a 2010 – 16.777 contatos

2010 – 4.072 contatos

 

 

 

Filipe Alves | Secom PMU
-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa