terça-feira, 23 de março de 2010

Oficina no Parque Siquieroli reune cerca de 80 alunos do ensino fundamental

Cerca de 80 alunos do ensino fundamental participaram da oficina ministrada pelo Núcleo de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente realizada no parque Victório Siquieroli na tarde dessa terça-feira (23). O evento faz parte das atividades da III Semana de Preservação dos Recursos Hídricos promovida pela Câmara Municipal e Prefeitura de Uberlândia.
 
Os estudantes da Escola Municipal Domingos Pimentel de Ullhôa e do Sesi assistiram a apresentação sobre o trabalho de conscientização ambiental que é realizado no parque. Foram abordados aspectos gerais relacionados à localização e área do parque, potencial ecológico para o trabalho de educação ambiental, como a reserva do cerrado mantida no local, e visitação. De acordo com o geógrafo da secretaria de Meio Ambiente, são cerca de cerca 150 pessoas que visitam o parque diariamente. Só no ano passado, foram contabilizadas 40 mil visitas.
 
Durante a apresentação, foi lançada a primeira edição da revistinha ecológica "Turma da Correnteza" produzida pelo Consórcio Capim Branco de Energia. Segundo a bióloga do Consórcio, Simone Mendes, autora das histórias da revista, o projeto foi elaborado em comemoração ao Dia Mundial da Água e tem o propósito de ser um meio multiplicador de conscientização para preservação dos recursos hídricos. "O consórcio aproveita a água para produção de energia e tem a obrigação de conservar a água, mas esse é um dever de todos", salientou a bióloga.

Foram impressos mil exemplares da revistinha e uma pequena parte foi distribuída aos alunos presentes na oficina, mas de acordo com Simone Mendes, a proposta inicial da equipe de Meio Ambiente do Consórcio Capim Branco é distribuir aos alunos do curso fundamental da zona rural. Mais exemplares devem ser impressos para posteriormente atender aos estudantes das escolas urbanas.

Três alunos da Escola Domingos Pimentel apresentaram o projeto que elaboraram no ano passado denominado "Os (as) meninos (as) e os córregos urbanos de Uberlândia". O projeto interdisciplinar, que ganhou o concurso de melhor experimento pedagógico "Semeando" promovido pela escola, mostrou a situação dos córregos dentro da cidade, qualidade da água e a presença de lixo nas margens dos leitos de água. Segundo a professora de geografia Silma Rabelo Montes, o projeto foi apresentado como uma forma de incentivar os professores a desenvolver o programa Semeando nas escolas.

Após a atividade teórica, os alunos partiram para o campo onde participaram de atividades de experimento, como a pintura com areia de várias tonalidades retirada das margens do rio. A professora de Ciências, Adriana Silva Melo disse que esse tipo de areia é encontrada na mata ou nas beiras dos córregos onde se faz a coleta. "Ela é encontrada em várias áreas e o que acontece com as diferenças de cores se dá devido a ação da água, do próprio sol, da própria temperatura que vai provocando a oxidação do ferro. Então, em uma aula de ciências, de geografia, ou da própria artes, você vai trabalhar o solo, extrair e usar isso como se fosse uma tinta comercializada", explicou a professora.

A aluna do 5º ano do Sesi, Rafaela Petri Santos, disse que a experiência é boa. "Eu acho (uma experiência boa) porque ajuda o meio ambiente, ajuda reciclando, mostrando para as pessoas que podem usar materiais do meio ambiente para fazer arte", opinou.

 
Os alunos também visitaram as matas dentro do parque onde foi possível perceber como que as florestas contribuem para proteção dos mananciais de água. Além de proteger as margens dos córregos e rios, elas também absorvem as águas das chuvas e impedem que um grande volume de precipitação se descarregue nos leitos em um curto intervalo de tempo. 
 
Texto: Emiliza Didier / Foto: Pedro Reis
Departamento de Comunicação
Câmara Municipal de Uberlândia

--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura