terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Redobre os cuidados com a Dengue antes de colocar o pé na estrada

Se você vai aproveitar o feriado prolongado para viajar, deve se preocupar não apenas com a arrumação das malas, com o check-up no automóvel ou com o limite do cartão de crédito. Para que os dias de folga sejam de pura diversão e não de muitos problemas, é preciso ter cuidados básicos antes de botar o pé na estrada. Segundo José Humberto Arruda, coordenador do Programa de Combate à Dengue, o verão é uma das estações mais preocupantes em relação à proliferação do Aedes Aegypti, principal transmissor da dengue. "Com a chegada do calor e da chuva típicas desta temporada, o ambiente propicia o aparecimento de focos e favorece a saída da larva dos ovos. Já que o clima brasileiro é tropical, a melhor forma de evitar o contágio é não deixar estes insetos se reproduzirem", alerta.


Devido a estas peculiaridades, o coordenador diz que a população deve ficar alerta durante este período férias, já que muita gente sai de viagem e se esquece de continuar o trabalho de prevenção feito durante o ano todo. "Como o ovo do mosquito pode resistir até 450 dias (mesmo se o local onde foi depositado estiver seco) e as larvas podem atingir a fase adulta em dois ou três dias, a comunidade pode ajudar a combater a doença ao tomar atitudes simples, ainda que não esteja em casa. Basta colocar areia nos pratinhos que acomodam vasos de plantas, cobrir piscinas, deixar o quintal livre de qualquer objeto que possa acumular água, pedir para alguém limpar os bebedouros de animais diariamente, dar descarga nos vasos sanitários e abrir as torneiras", explica Arruda.

Cuidados extras

Após tomar todas estas medidas, não deixe de ser criterioso na hora de escolher o roteiro ideal. "Já que não existe nenhuma vacina, medicação ou tratamento específico para a dengue, o ideal é manter distância dos locais habituais de reprodução do mosquito. Antes de sair de viagem, o ideal é fazer uma pesquisa detalhada para saber se a cidade que você irá visitar está infestada pelo vírus. Rodoviárias e aeroportos de todo o Brasil têm postos de informação e podem ajudá-lo a encontrar estes dados. Se a resposta for positiva, o melhor é descartar o destino, escolher um lugar mais seguro. Mas, se a viagem é inevitável, não se esqueça de usar repelentes e tomar muito cuidado", aconselha o coordenador do Programa de Combate à Dengue.

     "Caso você tenha qualquer sintoma como gripe intensa, febre alta, dores de cabeça, dores no fundo dos olhos, musculares e articulares, náuseas, vômitos ou manchas na pele, procure ajuda médica e conte por onde você passou nestas férias. Todo cuidado é pouco", reitera.

Vai viajar? Fique atento:

- Se tem piscina em casa: tampe-a com uma lona ou ligue para a Zoonoses (34-3213-1470). A equipe aplicará o larvicida necessário para afastar os mosquitos durante o tempo que você estiver fora;

- Deixe alguém responsável pelas plantas, bebedouros de animais e vasos sanitários. É importante acionar a descarga e as torneiras;

- Aplique regularmente repelente de insetos no rosto, mãos, pescoço, orelhas, pés, tornozelos, nuca e joelhos, particularmente no entardecer.

- Use blusas com mangas longas e calças compridas.

- Permaneça em locais com ar condicionado e/ou redes protetoras nas portas e janelas.

- Durma debaixo de redes mosquiteiras.

 

Janaína Sorna
Secom PMU


--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura