sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Câmara terá debate sobre Crianças Desaparecidas

Vereadora em busca de soluções

           No Brasil não existem dados oficiais sobre a quantidade de crianças e adolescentes desaparecidos anualmente. Dos casos registrados, um percentual de 10 a 15% permanecem sem solução por um longo período de tempo, e, muitas vezes, jamais são resolvidos.

          Na próxima terça-feira, dia 24 de novembro, a partir das 9h, na Câmara Municipal de Uberlândia, vai acontecer um debate sobre Crianças e Adolescentes Desaparecidos.

          A vereadora Liza Prado, juntamente com os Conselhos Tutelares e a Associação de Diretoras de Escolas Estaduais de Uberlândia e Região são parceiros neste debate.

          Também foram convidados para o debate membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Desaparecimento de Crianças e Adolescentes de Brasília, promotores, juizes, os jornalistas Marcos Maracanã e Amarildo Maciel e Joseli Melo, mãe da menina Bruna, desaparecida em outubro.

          Bruna, 4 anos, brincava na porta de casa quando desapareceu, em Frutal. Um circo e um grupo de pessoas, que foram embora no dia em que Bruna sumiu, são investigados. Segundo Joseli, a filha brincava na porta de casa, no Bairro Frutal 2, com o irmão gêmeo e mais três crianças. A mãe estava na residência, mas não percebeu quando a filha desapareceu.

          Liza Prado, sempre preocupada com o problema, teve aprovada a lei 8.748/2004 que dispõe sobre a destinação de espaço no interior dos veículos de transporte coletivo urbano, repartições públicas e autarquias municipais para fixação de cartazes sobre pessoas desaparecidas.

          A vereadora tem também um Projeto de Resolução para instituir o Sistema de Comunicação e Cadastro de Pessoas Desaparecidas em uma página no site da Câmara Municipal de Uberlândia na Internet para facilitar a procura pelos parentes desaparecidos.

Liza Prado


--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura