segunda-feira, 13 de julho de 2009

Funcionários trocam lixo por utensílios domésticos


Projeto "Recicla Cerrado" conscientiza público

para a importância da reciclagem

Já imaginou trocar lixo por utilidades domésticas? Pois é exatamente isso que os colaboradores da Rec Transportes, empresa de logística e distribuição de Uberlândia, vão fazer essa semana.

Depois de dois meses recolhendo garrafas pet, nesta terça e quarta-feira (14 e 15) eles vão usar o material como moeda de troca por produtos 100% recicláveis, desenvolvidos pelo projeto "Recicla Cerrado" do Instituto Ipê Cultural.

Os colaboradores poderão adquirir utensílios como abajures, puffs, mandalas, vassouras, bolsas e sacolas. "Mais de oito mil garrafas pet serão trocadas. Este ato demonstra como cada um pode ajudar, fazendo parte desta corrente do bem", explica Antônio Pedro, diretor do Ipê Cultural.

Luciara Cristina Borges, supervisora de recursos humanos da transportadora, conta que a parceria vai além da troca. "Além do posto de arrecadação, a empresa nos presenteou com uma camiseta do projeto que tem parte da venda destinada a continuidade da oficina de reciclagem", revela.

Projeto "Recicla Cerrado"

Com a intenção de conscientizar a população da necessidade de preservar o meio ambiente, Instituto Ipê Cultural decidiu destacar o sentido ecológico da atividade e readequar a logística da coleta seletiva, além de elevar os "catadores do lixo" à condição de artesãos.

"Nossa luta é fazer com que a população cultive novos hábitos e ainda poupar o catador de um trabalho desumano, de puxar carrinhos pesados como um animal. Quem antes catava, agora seleciona o lixo e transforma-o em objetos úteis", explica.

O resultado foi a criação, há dois meses, da Oficina de Reciclagem, realizada na sede do Ipê Cultural. Com carga horária diária de oito horas e duração de sete meses, o curso é ministrado pelo designer da grife Viva Gaia, Otávio Oliveira e a artista plástica Adriana Honório. Ambos participaram de uma oficina exclusiva com a artesã Miriam Mitsuko Utsumi, em São Paulo.

De acordo com o diretor do Instituto Ipê Cultural, Antônio Pedro, os agentes (nova nomenclatura para os catadores) receberam o conhecimento necessário para transformar plástico pet em produtos úteis no dia-a-dia. Alguns dos produtos confeccionados nos cursos serão doados para escolas municipais de Uberlândia.

O projeto é uma extensão do Projeto Animais do Cerrado, que conta com uma coleção de camisetas, desenvolvida sob os conceitos de Cultura Verde e tendo como matéria prima o PET reciclado.

Postos de arrecadação

Instituto Ipê Cultural – Rua Tupaciguara, 600 – Aparecida.

Arca – Rua Thomazinho Rezende, 2001 - Daniel Fonseca.

Rec TransportesAvenida Jose Andraus Gassani, 7905 - Distrito Industrial.


Lead Comunicação – Assessoria de imprensa Ipê Cultural

www.leadcomunicacao.com.br


--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura